Total de visualizações de página

quarta-feira, 6 de junho de 2012

QUE É QUE EU FAÇO?

Minhas Fotos -  ( 2012 )


Queridos Amigos!

Hoje, vou contar uma coisa bem pessoal para vocês!
Faça de conta de que estou falando ao seu ouvido, bem baixinho!
“Morro”  de medo de dirigir carro!
Tenho carta, já tive carro e agora tenho medo! Muito...medo!
Já fui ao psicólogo! Já “refiz” várias aulas de auto-escola. Então, até dirijo  alguns dias! Porém,  certo dia acordo e ...trava!
Simplesmente trava! Minhas pernas não obedecem meu cérebro! Fazem apenas   um movimento.Tremer!

Não, por favor!
Não faça essa cara!
Nem me diga: - Não acredito!
Diga-me, o que posso  fazer? Não adianta dizer-me que preciso vencer isso, “fazendo”! Ou seja, dirigindo! Deus sabe que tento! E como tento!
Ás vezes sinto-me constrangida  ao falar que “tenho medo de dirigir carro”! Por isso, estou contando “só para vocês”, meus amigos! Talvez alguém tenha uma “receitinha”mágica, para ajudar-me! E o mais estranho, dirijo moto numa boa!

Então,  me “consolo” pensando que...
Tem tanta gente que não faz tanta coisa!
Vivemos num tempo que exigimos muito, de nós mesmos!
Precisamos saber tudo! Fazer de tudo!
Não conseguir fazer alguma, dá impressão que somos portadores  doença contagiosa ( Deus me livre!).
Ouço todos os dias – O que? Você não dirige? Por quê? O que aconteceu?

Graças a Deus, nunca aconteceu nada comigo! Nem um acidente! Ao menos nada que eu lembre,  que possa ter me causado  algum trauma.
Quero muito, um dia qualquer acordar e,... “PLIM”! Entrar no carro e conseguir ser “normal”! Dirigir!
Mas, se não acontecer, nem por isso vou ser menos ou mais, vou continuar sendo “eu”, com minhas qualidades e  fraquezas !
É lógico, deixando de ir a vários lugares que eu gostaria! E também, caminhando muiiiito!
Ahn,...outro  segredo! Eis minha  fórmula (forçada) para  manter-me  magra?
Juro!

Beijos!

Jossara Bes

6 comentários:

  1. Oi Jossara,
    A turminha dos que não dirigem é bem pequena, mas pelo menos tem uma figura importante nela. Ignácio de Loyola Brandão tb não dirige, sabia?
    Beijos 1000 e uma noite maravilhosa para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir
  2. Algo está errado com esse medo, procure um especialista. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. IDERVAL TENÓRIO 7 de junho de 2012 08:08
    Minha chefa, o ato de dirigir é uma expressão de liberdade, é uma expressão de locomoção,é uma das maneiras de independência.
    O que acontece, é que existe neste ato , uma sensação de está preso,amarrado, enclausurado,empacotado e rodeado por um mundo agressivo no qual todos que lhes rodeiam são do contra,estes fatos levam a uma defesa cerebral e corporal gerando uma insegurança ao ponto de impedir o ato de dirigir com responsabilidade e em plena liberdade.
    Já na moto o condutor sente-se livre,solto e dono de 360 graus de visão,É UM PÁSSARO, é por isso que a maioria dos motociclistas acham que dirigir sem o capacete é mais prazeroso ,uma vez que o capacete embute uma sensação de enclausuramento,de engessamento e diminui a visão para 200 graus.
    A solução é saber que o homem é quase uma insignificância perante o universo,não existem superioridades entre os condutores ,todos dirigem nas mesmas vias com o mesmo medo e sensação, vencem por que olvidam os perigos, obedecem as leis do trânsito,se defendem cotidianamente e tem a certeza que o carro é uma caixa,é uma clausura provisória, enquanto menos tempo se passa nesta caixa melhor.O carro é apenas uma instrumento de trabalho. Este seu medo é um indicativo que você é pela liberdade,pelo respeito e contra a desigualdade em todos os seguimentos.
    Tem cura,basta dirigir inicialmente em dias de pouco movimento,dirigir sem a necessidade de fechar os vidros ,dirigir nos lugares menos visados e sem sem muitos empecilhos como bancas,sinaleiras,guardadores,flanelinhas ,transeuntes e etc ,etc,depois, é só voar.Você é normal,você tem juízo,você é precavida, agora não pode deixar que estas propriedades dominem as atividades necessárias do mundo atual,dirigir é uma delas.
    Enviarei via Email um artigo meu-"O SER HUMANO HUMANO NO TRÂNSITO" .Iderval http://www.iderval.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Jossara querida


    Acho que nessa vida todos temos algum medinho, mas poucos os que falam por receio do que as pessoas vão dizer...

    Acho que sua coragem em expor seu medo é o passo inicial para que ele vá embora rapidinho.

    Beijo
    Ani

    ResponderExcluir
  6. Oi Jossara,

    olha, não se preocupe com isso, eu por exemplo não sei andar de bicicleta até hoje e morro de medo. Dirijo carro mas acho impossível andar num veículo de duas rodas. Quando a gente tem medo e nem chega a tentar é uma coisa, quando já tentou e mesmo assim não adiantou, pode-se tentar mais algumas vezes, e se não deu certo o negócio é esquecer.
    Só se te incomodar muito, aí é necessário procurar um psicólogo. Se não incomodar, larga prá lá, a gente também não precisa saber de tudo, né mesmo@

    Bejim e bom final de semana.

    ResponderExcluir